Como mudar a alimentação: dicas

Comprometimento é essencial para mudar os hábitos alimentares

Você é o que você come? Com tantas opções de doces, frituras e alimentos gordurosos torna-se complicado manter uma dieta balanceada. A boa notícia é que também dispomos de inúmeras alternativas saudáveis.

Alimentação saudável: menos doenças

Mudar a dieta requer esforço e dedicação, mas é benéfico ao organismo. Especialistas afirmam que, com uma alimentação adequada, é possível evitar uma série de enfermidades. Vilma Oliveira, nutricionista da Secretária da Saúde do Ceará, declara “a alimentação é uma forma de se proteger das doenças crônicas. Se a família já tem uma tendência a determinada doença, com a escolha adequada dos alimentos, você pode estar se protegendo ou atrasando esse tipo de problema”.

A cartilha “Alimentação Cardioprotetora” foi elaborada pelo Ministério da Saúde junto ao HCor (Hospital do Coração), e discorre sobre alimentos que ajudam a proteger o coração. O documento fornece orientações para montar um “prato saudável”. É interessante abusar de comidas que contenham vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes (verduras, legumes, frutas, iogurtes e leite, por exemplo). Cereais, farinhas e pães são fonte de energia, mas devem ser consumidos com moderação, bem como carnes, manteiga e queijos. Refrigerantes, sucos em pó, sorvete, molhos industrializados e salgadinhos podem ser extremamente prejudiciais e requerem certo controle.

Mudança de hábito

Criar uma rotina é fundamental para se adequar aos novos hábitos. Comer nos mesmos horários e evitar os lanchinhos entre as refeições pode ser difícil no começo, mas estabelece uma rotina. Prestar atenção ao mastigar e evitar as distrações na hora de comer promove a sensação de saciedade.

Faça você mesmo

Planejar as compras, o cardápio da semana e o preparo da comida pode tornar o processo mais fácil. Além de evitar comer besteiras, é possível economizar uma graninha e reduzir o desperdício. É interessante anotar tudo aquilo que irá consumir para fazer um balanço e, consequentemente, acrescentar ou cortar algumas coisas.

Alimentos frescos e naturais devem ser prioridade. Em contrapartida, sal, óleo e açúcar em excesso são prejudiciais. A questão, além de introduzir a mudança aos poucos, é não deixar de comer as coisas que gosta, mas equilibrar para que as comidas mais saudáveis sejam a primeira opção.

Como mudar a alimentação: dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *