Alergia alimentar? Confira dicas e truques

A doença é séria e requer uma série de cuidados

A alergia alimentar, mais comum na infância, continua a intrigar especialistas de todos os lugares. Frequentemente confundida com a intolerância por algum alimento, o problema pode ser grave e, em alguns casos, fatal. Estima-se que 1 em cada 13 crianças são diagnosticadas com a doença.

Em crianças, os alimentos que mais causam alergia são trigo, ovo, leite e soja. Em adultos, castanhas, frutos do mar, peixes e amendoim. Não há métodos para prevenir o aparecimento da doença, mas sabe-se que a alimentação saudável da mãe, durante a gestação e lactação, e o aleitamento materno durante o primeiro ano de vida são fatores que podem evitá-la.

O que é

Nosso corpo funciona como um campo de batalha e, por algum motivo, as proteínas alimentares são reconhecidas como inimigas. O organismo procura combatê-las, causando reações e uma resposta imunológica anormal. A alergia pode acometer indivíduos de qualquer idade, e os casos estão aumentando, consideravelmente, nos últimos anos.

Sintomas

De acordo com Norma Rubini, presidente da ASBAI (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia), “é uma doença com diferentes manifestações clínicas, desde as gastrointestinais até a anafilaxia, e, por isso, é fundamental que tanto o pediatra quanto o alergista estejam capacitados para o manejo dos pacientes”. É comum diagnosticar o paciente pela aparição de quadros cutâneo, como vermelhidão ao redor da boca. Urticária, diarreia, perda de peso e mal-estar também podem ser frequentes.

Alergia alimentar # Intolerância alimentar

A intolerância alimentar é ocasionada por um distúrbio digestivo ou enzimas, que quando produzidas em baixa ou nenhuma quantidade são incapazes de digerir o alimento. A substância se acumula no organismo, afetando o sistema gastrointestinal. A alergia, por sua vez, consiste em uma resposta imediata do organismo, que enxerga a comida como um agente agressor.

O paciente com intolerância até pode tolerar pequenas quantidades do alimento, o que é alérgico, por sua vez, não deve ingeri-lo. É importante diagnosticar corretamente, pois para cada caso há uma orientação.

Cuidados

Há alguns anos, foi decretada uma lei que obriga a identificação de alergênicos e descrição dos ingredientes nos rótulos, e é importantíssimo estar atento a eles. A “Cartilha da Alergia Alimentar” é uma ótima fonte de consulta.

Comer fora de casa pode ser um pesadelo para quem tem alergia! Opte por locais confiáveis, e alerte amigos e familiares quanto à doença.

Alergia alimentar? Confira dicas e truques
Tagged on:             

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *